Nas últimas 24 horas, o maior país da América do Sul somou 541 óbitos e 25.800 infeções provocadas pelo novo coronavírus, segundo os dados oficiais.

O executivo adiantou que 1.883.677 pessoas já são consideradas recuperadas e outras 755.896 estão sob acompanhamento.

Já o consórcio de empresas de comunicação social que também divulga os números da pandemia recolhidos junto das secretarias de saúde dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal anunciou que o país somou 24.746 casos da doença no último dia, atingindo um total de 2.733.622 infeções.

Nas últimas 24 horas, este consórcio confirmou 514 mortes devido ao novo coronavírus, contabilizando agora um total de 94.130 óbitos.

O estado brasileiro mais afetado pela doença, São Paulo, regista um total de 23.315 óbitos e 558.685 casos confirmados de covid-19.

Em número de casos, o estado do Ceará, no nordeste do país, é o segundo mais impactado, com 176.580 infeções, seguido pela Bahia (170.476), localizado também na região nordeste.

Já em número de mortos, o Rio de Janeiro continua a ser o segundo estado brasileiro mais afetado, com 13.572 óbitos, seguido pelo Ceará (7.709).

O Brasil é o segundo país mais atingido pela doença no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos em número de mortos (154.449) e de casos diagnosticados (mais de 4,6 milhões).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 685 mil mortos e infetou mais de 18 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.