De acordo com o Ministério da Saúde espanhol, foram confirmados 7.472 novos infetados, sendo agora o total de 117.710, superando a Itália no número total de contágios.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 30.513 pessoas que foram contagiadas tiveram alta e são considerados como curadas (dados consolidados às 20:00 horas de Lisboa de quinta-feira).

O número de mortes anunciado hoje (932) significa o segundo dia acima das 900 vítimas mortais, mas inverte a tendência das últimas jornadas: 849 terça-feira, 864 quarta-feira e 950 quinta-feira.

Por outro lado, os dados mostram que o número de novos infetados está a desacelerar, de 18% há uma semana para 6,7% hoje, o que que confirma a opinião das autoridades de que o pico da doença já terá sido alcançado.

As autoridades sanitárias avisam que, apesar da desaceleração nos novos contagiados, o número de mortos está relacionado com os infetados nas últimas duas semanas, sendo de esperar que a pressão sobre as unidades de cuidados intensivos se mantenha nos próximos dias.

Na totalidade do país já foram ou estão internadas 56.637 pessoas, das quais 6.416 em unidades de cuidados intensivos.

A região com mais casos positivos de covid-19 é a de Madrid, com 34.188 infetados e 4.483 mortos, seguida pela da Catalunha (23.460 e 2.335), a de Castela-Mancha (8.523 e 916), a de Castela e Leão (7.875 e 723) e a do País Basco (7.827 e 444).

A Espanha é um dos países mais afetados pelo novo coronavírus, tendo decretado o “estado de emergência” em 14 de março último e tomado medidas muito rígidas de movimentação da população, que agora está toda confinada em casa, salvo os que asseguram os serviços essenciais.

O executivo tem de decidir nos próximos dias se vai prolongar o atual “estado de emergência” para além de 11 de abril e se suaviza as medidas muito duras de confinamento em vigor.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

O continente europeu, com mais de 525 mil infetados e mais de 37 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 13.915 óbitos em 115.242 casos confirmados até quinta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, enquanto os Estados Unidos, com 6.058 mortos, são o que contabiliza mais infetados (245.573). Na quinta-feira registaram o número mais elevado de óbitos num só dia num país (1.169).

Além de Itália, Espanha, Estados Unidos e China, os países mais afetados são França, com 4.503 mortes (59.105 casos), e Irão, com 3.160 mortes (50.468 casos).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.