“Fruto de uma discussão alargada e, em conjunto com as associações de estudantes federadas, entendeu a Direção da FAP não realizar a Queima das Fitas do Porto 2021”, lê-se num comunicado assinado pela presidente daquela estrutura, Ana Gabriela Cabilha.

Tal como já tinha acontecido em 2020, a decisão de cancelar de novo a Queima das Fitas desperta “uma tristeza inexplicável", refere o comunicado.

"Mas, neste momento difícil, é tempo de mostrarmos, mais uma vez, a força da nossa responsabilidade, que se cumpre em sermos Academia, dentro e fora das instituições, cuidando de nós e de todos os que nos rodeiam. Somos jovens que tomam decisões corretas, por mais difíceis que estas sejam”, acrescenta o comunicado da FAP, lembrado que a Queima das Fitas do Porto só teria lugar se estivessem “garantidas todas as condições de segurança para proteger os estudantes, as suas famílias e para controlar a pandemia”.

Na rede social Instagram, a FAP avisa, num vídeo sobre o cancelamento da Queima das Fitas 2021 que em maio a academia vai “honrar” a semana da Queima das Fitas do Porto.

“Voltaremos. Voltaremos a ocupar os espaços que deixámos vazios. O nosso Porto é uma multidão deserta, porque ali estaremos mesmo que dentro de portas. Ninguém tira a academia de nós e a academia devolve-nos sempre a esperança. (…) Voltaremos com mais força, porque somos academia desde o primeiro até ao último dia”.

Em 2021, a FAP escolhe “lembrar”, através de imagens, a Serenata, as noites da Queima, o cortejo, a missa.

“O desígnio da FAP continua sem mudar – Por uma Prioridade na Educação – e é por isso que as prioridades agora passam por assegurar uma formação académica de qualidade, com mais inovação pedagógica, prevenir o abandono escolar precoce e reforçar as condições de frequência do Ensino Superior, para que nenhum estudante fique para trás. Não duvidamos do poder dos instantes adiados”, conclui a federação.

Em 19 de dezembro de 2020, em entrevista à Lusa no âmbito da tomada de posse de presidente da FAP, Ana Gabriela Cabilha havia avançado que a Federação Académica do Porto estava a trabalhar num evento alternativo, caso a Queima das Fitas do Porto de 2021 tivesse de ser cancelada por causa da pandemia de covid-19.

“Se as condições de saúde não o permitirem e se a segurança dos estudantes ficar colocada em causa, temos outros planos para cenários menos otimistas, que obriguem ao cancelamento da Queima [das Fitas]”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.