• Viseu, em Sernancelhe

O combate a um incêndio em Sernancelhe que lavra desde o início da tarde em área de mato está a ser feito por mais de 300 operacionais combatiam, cerca das 18:45, onde já foram retiradas pessoas idosas de algumas aldeias para lugares mais seguros.

  • Sabugal

O incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato em Santo Estêvão e Moita, no concelho do Sabugal, continua com três frentes ativas e os ventos irregulares estão a dificultar o combate às chamas, informou a Proteção Civil.

"O incêndio está ativo, em três frentes, mas não há localidades em risco", disse à agência Lusa, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda.

A fonte adiantou ainda que o fogo continua a lavrar numa zona de mato e os ventos irregulares que se fazem sentir no local estão a prejudicar o combate às chamas.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), cerca das 19:00 estavam no local 214 operacionais, 62 viaturas e três meios aéreos.

  • Fundão

O fogo, no distrito de Castelo Branco, lavra um incêndio em povoamento florestal com 196 operacionais, 43 meios terrestres e oito meios aéreos. Este fogo teve início perto das 14:00.

O incêndio que está a lavrar desde as 13:58, num povoamento florestal em Bogas de Baixo, Fundão, cortou a Estrada Nacional 238, entre o cruzamento de Urgueira e Janeiro de Cima, informou a Proteção Civil.

"Neste momento, não há localidades em risco. O incêndio obrigou ao corte da Estrada Nacional 238, entre o cruzamento da Urgueira e Janeiro de Cima", explicou à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 18:46 estavam mobilizados para o local 261 operacionais, 74 viaturas e sete meios aéreos.

A fonte adiantou ainda que o vento irregular que se faz sentir na zona está a dificultar o combate às chamas.

  • Alijó e Sabrosa

O distrito de Vila Real registava dois grandes incêndios pelas 19:00, em Alijó e Sabrosa, que mobilizavam quase 300 operacionais e oito meios aéreos, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

A ocorrência que causa mais preocupações é o fogo em Sabrosa, que deflagrou às 15:37 e que, segundo fonte da Proteção Civil Municipal avança em duas frentes, uma das quais continua “muito forte e incontrolável”, não havendo, no entanto, até ao momento, casas em perigo.

“A outra frente já está mais controlada, mas não está dominada e continuamos com falta de meios”, apontou, acrescentando que o vento é a principal dificuldade porque “está a dar muita velocidade ao fogo”.

Este incêndio, segundo referiu a Proteção Civil, “já queimou uma área considerável”.

Segundo a página da Internet da ANEPC, para Sabrosa estão mobilizados 133 operacionais, 33 viaturas e seis meios aéreos.

Em Alijó, segundo a ANEPC, permanecem no terreno 165 operacionais, 48 viaturas e dois meios aéreos.

O alerta para esta ocorrência foi dado pelas 12:00 e o ataque inicial foi “muito musculado”, tendo sido mobilizado os meios disponíveis para o local onde o vento muito forte e as altas temperaturas reapresentam uma das maiores dificuldades no combate ao fogo.

O fogo de Alijó lavra numa zona rochosa de mato de acessos difíceis, estando no terreno uma máquina de rastos a criar caminhos de penetração para os meios chegarem ao local.

Segundo a ANEPC, o distrito de Vila Real registava 10 fogos às 19:00, entre ativos, em resolução e já em conclusão, que mobilizam um total de 387 operacionais, 102 viaturas e 8 meios aéreos.

Durante a tarde de hoje, já foram registados incêndios nos concelhos de Chaves, Valpaços e Peso da Régua.

O distrito de Vila Real está em estado de alerta especial de nível vermelho.

  • Reabertas estradas A4 e EN15 fechadas devido a incêndio em Mirandela

A autoestrada A4, que foi cortada ao trânsito na sequência de um incêndio que lavra na zona de Mirandela, foi reaberta, indicaram fontes do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança e da GNR local.

Segundo a GNR de Mirandela a autoestrada A4 foi reaberta depois de ter estado fechada ao trânsito nos dois sentidos entre os quilómetros 143 e 144.

A mesma fonte indicou que também a Estrada Nacional (EN) 15 foi reaberta, depois de fechada pelo mesmo motivo.

Já fonte do CDOS de Bragança reiterou a confirmação sobre a reabertura da A4, não tendo, cerca das 19:15, ponto de situação sobre a EN15.

Quanto ao incêndio, cujo alerta foi registado às 11:24, continua a lavrar em Mirandela, estando a "deslocar-se para a localidade de Eixos", na mesma zona, indicaram as fontes.

De acordo com o 'site' nacional da Proteção Civil, consultado pelas 19:20, no combate ao incêndio em Mirandela estão 51 operacionais, apoiados por 13 veículos e um meio aéreo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.