"Sim, culpado",  disse Brenton Tarrant por videoconferência com o Tribunal Superior de Christchurch a partir da prisão de Auckland .

Esta declaração significa que não será julgado durante o processo. O juiz Cameron Mander especificou que o acusado ouvirá a sentença posteriormente, numa data não especificada.

"Uma declaração de culpa é um passo muito importante para encerrar o processo criminal", disse o juiz, acrescentando que a sentença não será tornada pública até que a nova pandemia de coronavírus termine "para permitir que as vítimas e as suas famílias possam ir ao tribunal".

Brenton Tarrant, um autoproclamado supremacista branco, responde em tribunal  pelos ataques cometidos em março de 2019, considerados o maior massacre da história moderna da Nova Zelândia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.