"Após quatro trimestres consecutivos de crescimentos homólogos positivos, a Altice Portugal termina o ano de 2019 com crescimento de receita de 1,7%, fixando-se em 2.110 milhões de euros, invertendo uma queda de 67 milhões de euros registada em 2018", face ao ano anterior, refere o grupo, em comunicado.

"O último trimestre do ano foi muito marcante, com a receita a crescer 17 milhões de euros (+3,3%), a que acresce ainda uma clara tendência de sustentabilidade com aumentos consecutivos trimestre a trimestre ao longo do ano 2019", adianta a empresa liderada por Alexandre Fonseca.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) "acompanhou a evolução extraordinária da receita e fixou-se em 832 milhões de euros", uma diminuição de cerca de 1% face ao ano anterior (840 milhões de euros).

"A excelente performance foi transversal a todos os segmentos de negócio, com o segmento de consumo a encerrar o exercício com crescimento de 0,9% e o segmento de serviços empresariais com crescimento de 2,8%", acrescenta a Altice, apontando que "ambos os segmentos invertem, de forma significativa, a performance negativa que foi registada no ano de 2018, com -3,8% e -2,3%, respetivamente para consumo e serviços empresariais".

O investimento (Capex) ascendeu a 436 milhões de euros, "representando um aumento de 12 milhões de euros, ou seja, uma subida de cerca de 3% face a 2018.

Tal resulta "da aposta na expansão da rede móvel 4G, transformação da rede de transporte, investimento na plataforma de televisão e, em particular, no reforço da infraestrutura de fibra ótica, para alcançar a meta de 5,3 milhões de casas em 2020", explica a Altice Portugal.

"O último trimestre do ano é revelador dessa estratégia com um investimento de 140 milhões de euros, o mais elevado dos últimos 16 trimestres", sublinha.

No final do ano passado, a Altice Portugal contava com 4,9 milhões de casas passadas com fibra ótica, "tendo alcançado 76 mil casas passadas no quarto trimestre 2019, num total de 425 mil casas passadas no ano".

A operadora tem como objetivo atingir 5,3 milhões de casas passadas este ano e salienta que a "meta está cada vez mais perto".

A Altice Portugal sublinha que consolidou no quarto trimestre "o marco de um milhão de clientes com fibra, atingindo os 60% da base instalada, que permitiram atingir o impressionante crescimento de nove pontos percentuais" face ao último trimestre de 2018.

Em termos de destaques operacionais, o grupo liderado por Alexandre Fonseca aponta o "reforço da base de clientes com crescimento de RGU [unidades geradoras de receitas, ou seja, parque de serviços] no negócio fixo e no negócio móvel pós-pago".

O negócio fixo (voz, banda larga e televisão) registou mais 28 mil e 80 mil de adições líquidas, respetivamente, no quarto trimestre e total de 2019.

"É de realçar o forte crescimento no serviço de televisão, permitindo reforçar a coliderança da empresa" no último trimestre do ano passado, adianta, referindo que "as adições líquidas cresceram 18 mil no quarto trimestre, tendo atingido as 72 mil no total do ano".

No que respeita ao negócio móvel, no último trimestre de 2019 "foram alcançadas mais 42 mil adições líquidas em planos pós-pagos, tendo vindo a registar crescimentos desde o segundo trimestre de 2017" (11 trimestres consecutivos).

O segmento consumo "continua a crescer ao nível da base de clientes únicos, com mais 2.000 no quarto trimestre", totalizando mais 13 mil no final do ano.

No segmento B2B (empresarial), a operadora adianta que registou crescimento das adições líquidas no negócio fixo e móvel.

"Em termos consolidados de 2019, os resultados foram claramente atingidos. No negócio fixo as adições líquidas atingiram mais 19 mil em 2019 comparativamente com as seis mil em 2018"

No que respeita ao segmento consumo, as receitas subiram 3,8% no quarto trimestre, em termos homólogos, para 310 milhões de euros, registando um aumento de 3,1% face ao trimestre anterior.

"No total do ano de 2019, as receitas apresentaram um excelente desempenho tendo crescido +0,9%" em termos anuais para 1.191 milhões de euros. Em 2018, estas receitas tinham caído 3,8%.

No último trimestre de 2019, os valores do nível de convergência estavam nos 46%, mais 2,3 pontos percentuais que em igual período de 2018, "performance extremamente importante para a redução do 'churn' (desligamentos)".

"A Altice Portugal continua a dar passos sólidos no sentido da liderança na televisão, tendo reforçado a sua base instalada no consumo em 14 mil adições líquidas no quarto trimestre" e 56 mil adições líquidas no total do ano.

No negócio móvel, "os clientes pós-pagos tiveram um incremento de 17 mil adições líquidas" no quarto trimestre e de 122 mil no total do ano.

(O SAPO24 é a marca de informação do Portal SAPO, detido pela MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A., propriedade da Altice Portugal)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.