A identidade dos atletas não foi revelada, nem os clubes que representam: as equipas ficam automaticamente de quarentena e assim permanecerão até indicação em contrário das autoridades médicas.

Em 31 de julho, as 22 equipas reiniciam a competição concentradas no complexo desportivo da Disney, em Orlando, na Florida, estado que está sob uma nova forte vaga de infeções.

Na quarta-feira, Malcolm Brodgon, dos Indiana Pacers, Jabari Parker e o ucraniano Alex Len, dos Sacramento Kings, assumiram ter contraído o vírus, sendo que alguns orgãos de informação avançaram igualmente para o seu colega de equipa Buddy Hield.

Len agradeceu à NBA “por ter posto em prática este protocolo de despistagem”, contudo ainda não está confirmado se os três atletas fazem parte dos 16 infetados.

Brogdon tem estado muito ativo nas últimas semanas nos protestos contra as injustiças raciais após o assassinato, pela polícia, de George Floyd: o contexto das manifestações favorece a propagação da doença.

Jabari indicou que terá contraído o vírus “há alguns dias em Chicago”, cidade na qual está isolado, em quarentena.

O sérvio Nicola Jokic, dos Denver Nuggets, testou positivo em Belgrado, apesar de ser assintomático: deve voltar ao Colorado na próxima semana.

A concentração das equipas no complexo desportivo da Disney, em Orlando, na Florida, aumenta as preocupações, pois na última semana houve um forte ressurgimento do vírus.

Desde sábado que a Florida já registou mais de 24.000 novos casos, mais de um quinto dos 111.724 confirmados desde 01 de março.

Até agora, o Departamento da Saúde ainda não atualizou o total de mortes associadas à covid-19 na Florida, com o último número situado em 3.327.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.