Estes casos somam-se aos outros sete jogadores de equipas da NBA infetados que foram relatados nos dias anteriores. O primeiro deles foi o francês Rudy Gobert, cujo caso desencadeou a suspensão indefinida da temporada regular da NBA a 11 de março e os exames subsequentes de pelo menos oito equipas completas da liga.

Nesta quinta-feira, o Boston Celtics anunciou que um de seus jogadores testou positivo para o Covid-19.

"O jogador do Celtics, que não apresenta sintomas, está isolado há vários dias e continuará a fazê-lo enquanto estiver a ser monitorado pela equipa médica", disse o clube.

A equipa não forneceu a identidade do jogador, mas mais tarde, Marcus Smart enviou um vídeo para a sua conta no Twitter, a expliar que tinhaa acabado de ser notificado de que havia testado positivo.

"Estou bem, estou bem. Não sinto nenhum dos sintomas (...) fiz o teste há cinco dias e os resultados chegaram ontem à noite, que foram positivos. Estou em quarentena desde então, graças a Deus", disse Smart, de 26 anos.

"A equipa está a aguardar mais resultados dos testes e os comunicará conforme apropriado", afirmou o Celtics. O Lakers também informou que dois de seus jogadores deram positivo para o Covid-19. "Atualmente, os dois jogadores estão livres de sintomas, estão em quarentena e estão sob os cuidados dos médicos das equipas", afirmou o Lakers num comunicado em que não divulga as suas identidades.

Todos os jogadores e membros da equipa foram convidados a permanecer em quarentena nas suas casas.

Antes, o Philadelphia 76ers e o Denver Nuggets emitiram declarações separadas para dizer que quatro membros de suas organizações também testaram positivo nesse exame, sem detalhar se há jogadores entre eles.

O 76ers realizaram exames médicos num grupo de jogadores, treinadores e membros de sua equipa, testes que foram feitos sob recomendação médica e de forma privada.

"Três indivíduos receberam resultados positivos do teste de Covid-19. Todos os outros testes são atualmente negativos", informou a equipa da Filadélfia.

"Essas pessoas estão isoladas e serão monitoradas de perto por profissionais médicos", acrescentou o 76ers, que também não detalhou o estado de saúde desses membros de sua equipa.

Horas antes, o Denver Nuggets havia anunciado que "um membro da organização" também apresentou resultados positivos para o Covid-19.

"A pessoa que foi submetida ao teste após sentir sintomas consistentes com o Covid-19 na terça-feira, 16 de março, está atualmente sob os cuidados da equipa médica e em isolamento", afirmou a franquia.

Os outros sete casos de jogadores da NBA conhecidos nos últimos dias foram Gobert e o seu colega no Utah Jazz Donovan Mitchell, Christian Wood do Detroit Pistons e quatro jogadores do Brooklyn Nets dos quais só foi identificado a estrela de NBA Kevin Durant.

O comissário da NBA, Adam Silver, detalhou na quarta-feira que apenas dois desses sete jogadores infetados apresentaram sintomas da doença, enquanto os restantes permaneceram assintomáticos.

Os Estados Unidos superaram a barreira de 10.000 casos de infeções do novo coronavírus nesta quinta-feira e somam mais de 150 mortes, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins usada como referência nacional.

Sean Payton, técnico do New Orleans Saints é primeiro caso de coronavírus na NFL

Sean Payton, técnico do New Orleans Saints, testou positivo para Covid-19, tornando-se o primeiro caso de contágio conhecido na American Football League (NFL), divulgado nesta quinta-feira pela rede ESPN, que conversou com o técnico.

Payton explicou à ESPN que no domingo começou a se sentir mal e o teste teve resultado positivo nesta quinta-feira.

O técnico de 56 anos esclareceu que está isolado em casa, com fadiga, mas sem sofrer febre ou tosse.

Payton disse estar "otimista com uma recuperação completa" e enfatizou que divulgou rapidamente o seu caso para apoiar o apelo das autoridades de que as pessoas ajam com responsabilidade e fiquem em casa para conter a epidemia.

"Tive a sorte de estar entre a minoria, sem os graves efeitos colaterais que alguns apresentam", disse Payton à ESPN. "Os jovens sentem que podem lidar com a doença, mas podem contagiar alguém que não pode enfrentá-la, então, todos temos que fazer a nossa parte".

A temporada da NFL terminou no dia 2 de fevereiro com a celebração do Super Bowl. As ligas de basquetebol (NBA) e hóquei no gelo (NHL), por outro lado, tiveram que suspender abruptamente as suas temporadas na semana passada por causa da pandemia.

Na NHL, os Ottawa Senators informaram na terça-feira que um de seus jogadores também contraiu a doença.

No momento, os jogadores da NFL estão de férias enquanto a atividade é agitada nos escritórios de advogados devido ao período de negociações livres.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.