“Refletindo os constrangimentos à atividade económica determinados pelas medidas de contenção à disseminação da pandemia covid-19, o índice de produção industrial registou uma variação homóloga de -25,9% em abril, taxa inferior em 19,1 pontos percentuais à observada em março”, refere o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A secção das indústrias transformadoras registou uma queda de 29,0% (-10,2% no mês anterior).

Segundo o INE, todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram contributos negativos para a variação do índice agregado, com o agrupamento de bens de consumo a apresentar um contributo de -10,2 pontos percentuais, originado por uma queda de 30% (-8,8% no mês anterior).

Os agrupamentos de bens intermédios e de bens de investimento contribuíram com -6,9 pontos percentuais e -6,7 pontos percentuais, respetivamente, em resultado de quedas homólogas de 21,0% e de 43,7% (descidas de 9,5% e 18,0% em março), pela mesma ordem.

O agrupamento de energia, por sua vez, passou de uma variação homóloga positiva de 14%, em março, para uma queda de 12% em abril, e contribuiu com -2,1 pontos percentuais para a variação do índice total.

O objetivo do índice de produção industrial é medir as variações do volume da produção em intervalos curtos e regulares.

De acordo com a ficha técnica do INE, os índices são obtidos a partir do Inquérito Mensal à Produção Industrial, realizado por formulário eletrónico, junto de unidades estatísticas selecionadas a partir das empresas sediadas no território nacional.

Os dados são corrigidos dos efeitos de calendário e da sazonalidade

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.