A proibição, em vigor a partir dos próximos dias, abrange anúncios na rede social, bem como no Facebook Marketplace, informou a empresa.

“As nossas equipas estão a monitorizar a situação do Covid-19 de perto e vão fazer as atualizações necessárias nas nossas políticas se virmos pessoas a tentar explorar essa emergência de saúde pública”, disse o diretor de produtos do Facebook, Rob Leathern, num comunicado divulgado na sexta-feira.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro na China, já provocou mais de 3.500 mortos entre mais de 101 mil pessoas infetadas em pelo menos 94 países.

Com base no número mundial de infetados, a taxa de letalidade é de 3,4%, sendo que até ao momento a maioria já recuperou.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

De acordo com os últimos dados oficiais da Direção-Geral da Saúde, Portugal tem 21 casos confirmados de Covid-19, a doença provocada pelo coronavírus.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.