Já estamos no Instagram! Segue-nos em @vaisgostardisto, página que vamos utilizar para acompanhar o dia a dia do mundo na cultura pop.

Subscreve a newsletter aqui, para receber mais sugestões diretamente no teu e-mail.


Assim é fácil trabalhar

Imaginem que todos os locais de trabalho podiam ter uma espécie de equipa de filmagem que ia não só documentando o que acontecia dentro do escritório, mas também recolhendo o testemunho das pessoas envolvidas em cada incidente e em cada discussão. A quantidade de gossip e de conteúdo de qualidade que não existiria. No entanto esta é a base de “The Office”, série de comédia criada pelo humorista britânico Ricky Gervais, que ganhou fama quando foi adaptada pelo mesmo nos Estados Unidos.

Conta a história de uma empresa de papel, a Dunder Mifflin, que tem um escritório com todo o tipo de peripécias e personagens de que gostamos de ver num escritório. O chefe, Michael Scott, que, além de nos fazer questionar como é que chegou àquele lugar, faz tudo menos liderar pelo exemplo. O totó da empresa, Dwight Schrute, que acha que tem um cargo na empresa mais relevante do que aquele que realmente tem, mas que dá os momentos de maior riso em vários episódios com as suas reflexões sobre os seus colegas e aquilo que se está a passar no escritório.

Temos o romance de trabalho, que evolui de algo platónico para algo que vai crescendo à medida que os episódios passam, entre Jim (o maior vendedor da empresa) e Pam (a rececionista), que também gostam de pregar partidas a Dwight. Nas restantes secretárias, existe uma série de personagens que ajudam a construir uma espécie de ambiente de aventuras e de diversão, num local que tinha tudo para ser um símbolo de aborrecimento e tristeza com a vida, mas que, graças a eles, deixa de o ser.

  • Ideia para o Natal: Ao longo de 9 temporadas (disponíveis na Amazon Prime Video), “The Office” ofereceu punchlines que davam para preencher um livro. Lê neste artigo da Buzzfeed, alguma das melhores (quem sabe dão uma boa ideia para uma t-shirt que podes oferecer no Natal como prenda).
  • Caras conhecidas: Muitos atores famosos passaram pela série, vê aqui quais e por onde andam agora.
  • Prémios e mais prémios: A série foi amplamente premiada recebendo 42 nomeações para Emmys, ganhando por cinco vezes.

Construir uma ilha paradisíaca do nada

A história de Giorgio Rosa reflete um pensamento que já todos tivemos, mas que só ele teve forças para levar para a frente. Sempre conhecido por ser um “engenhocas” e inventor nato (inclusive do seu próprio carro), depois de acabar o curso de engenharia, Giorgio cruzou-se com uma antiga namorada e tentou conquistá-la novamente. Contudo, o “re-engate” não correu como esperado e ela acabou a criticá-lo por ser infantil, ingénuo e por achar que podia fazer tudo o que quisesse sem pensar nas consequências. Sem namorada, mas cheio de ideias, Giorgio decidiu criar a sua ilha no meio do mar, onde podia ser dono e senhor de si próprio, uns quilómetros afastada da sua cidade, Bolonha, já em águas internacionais, onde o governo italiano não tinha jurisdição para fazer nada.

Entre as dificuldades em construir um pedaço de território do nada, a Ilha das Rosas tornou-se o local onde todos podiam ser quem quisessem e inclusive tornarem-se cidadãos, terem passaportes e terem uma língua e moedas próprias. Baseado em factos reais, “A Incrível História de Giorgio Rosa”, é um filme original italiano da Netflix, que mostra como esta ilha mexeu com o status quo italiano e como até recebeu alguma simpatia de organizações europeias. Se não a conseguires encontrar no Google Maps, tenta adivinhar o que lhe aconteceu.

  • Ficção vs História: Lê aqui a história de Giorgio Rosa que, apesar de tudo tem algumas diferenças do filme.

Nas estrelas, ainda há guerras por descobrir

Recentemente, a Disney anunciou uma série de coisas do universo do Star Wars que vão chegar à sua plataforma de streaming nos próximos meses. Contudo, para quem não quer rever um dos filmes da saga pela centésima vez, há formas de ver novas aventuras pela galáxia. A série “Star Wars: The Clone Wars” foi criada em 2009 e começa, não a meio da história, mas numa altura em que Anakin Skywalker (spoiler alert: que depois se vai tornar no vilão Darth Vader) já é um jovem Jedi, a ir de mundo em mundo defender o lado bom da Força contra os exércitos do Império.

Já com sete temporadas, tendo a última estreado em fevereiro deste ano, nesta série encontramos personagens com as quais crescemos e das quais nos habituámos a gostar ou a desejar todo o mal possível. Tem o mestre Yoda a espalhar ainda mais sabedoria do que aquela que partilha nos filmes originais. Tem o Mestre Obi-Wan Kenobi, que continua a ser o lado bom do seu parceiro Skywalker. Tem o robô querido de todos, R2D2. Apresenta novas personagens como Ahsoka, a aprendiz ou Padawan (que vai ter direito à sua própria série original live action no Disney+) e tem ainda o mau do costume, o Chanceler Palpatine, com os seus esquemas para dominar todas as galáxias.

Resumindo, é uma série de animação que te oferece todo o entusiasmo a que as histórias de Star Wars nos habituaram (se não contarmos com o filme “The Last Jedi”) e que te vai permitir conhecer ainda melhor personagens sobre as quais já achavas saber tudo.

  • Tem o toque do Criador: A série, ao contrário da trilogia mais recente, continuou a contar com o forte envolvimento de George Lucas, responsável pela escrita dos episódios.
  • A cronologia: se tivéssemos de colocar a série temporalmente entre os filmes originais seria entre o episódio II “Ataque dos Clones” e o episódio III “A Vingança dos Sith”.

Créditos Finais

O TikTok também tem tops: Entre danças, desafios e vídeos que nos fazem pensar na quantidade de tempo livre que as pessoas têm, estas foram as músicas e os artistas mais ouvidos no TikTok, em 2020. Ao contrário de outras plataformas, o TikTok mede o sucesso pelas músicas que chegaram mais rápido às mil milhões de views e não aquelas que agregaram mais views durante todo o ano.

Os melhores videoclipes do ano: Num ano em que não podermos ter concertos, os artistas continuaram a produzir vídeos que acompanhassem os seus singles de lançamento. Estes foram os 20 melhores para a Pitchfork.

All about the memes: A Buzzfeed lançou a sua lista habitual de melhores memes do ano. Vê aqui a lista e diz-me quais deles é que usaste ou de que gostaste mais.

Lançamentos musicais: um novo álbum de Paul McCartney intitulado "McCartney III” e um novo conjunto de músicas de Eminem como parte de um Side B do seu último álbum “Music to Be Murdered By”.

Coisas que me escaparam: um trailer para um novo filme de “Tom and Jerry” foi lançado há um mês. Ao menos não vai ser um live action.

Um Feliz Natal: nas próximas duas semanas, o “Acho Que Vais Gostar Disto” sairá apenas à terça-feira e por isso, regresso daqui a duas semanas com mais sugestões. Um Feliz Natal e mantenham-se seguros!

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.