A decisão que foi tomada hoje prevê incluir o Reino Unido na lista de países com mutações do vírus, onde já se encontram o Brasil, a Índia e a África do Sul.

Sendo assim, apenas os cidadãos austríacos ou residentes na Áustria podem entrar no país a partir dos destinos que fazem parte da lista.

No passado mês de dezembro, a maioria dos Estados da União Europeia decidiram suspender as ligações aéreas com o Reino Unido por causa da expansão de uma variante local do novo coronavírus, tendo a restrição começado a ser levantada em março.

A expansão no Reino Unido da variante detetada na Índia da covid-19, responsável pelo grande aumento dos contágios no país asiático nas últimas semanas, levou as autoridades de Viena a proibir os voos, como medida de precaução.

Na segunda-feira, o Reino Unido registou a morte de três pessoas e 2.439 infetados por covid-19 em 24 horas, sendo que, no domingo, tinham sido contabilizadas cinco mortes e 2.235 casos de infeção.

Entre 18 e 24 de maio, a média diária foi de seis mortes e 2.597 casos, o que corresponde a uma descida de 46,7% no número de mortes, mas de uma subida de 17% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

Desde o início da pandemia, foram notificados 127.724 óbitos de covid-19 num total de 4.464.900 infeções confirmadas no país, valor atualizado em baixa devido à introdução de um novo sistema.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.