Segundo o gabinete de comunicação e informação, dos internados em enfermaria, cuja média de idades se situa nos 73 anos, cerca de 8% não estão vacinados, enquanto os doentes nos cuidados intensivos têm uma média de idade de 50 anos, dos quais 60% não estão vacinados.

A taxa de ocupação do CHUC relativamente aos internados em enfermaria está nos 93% e nos cuidados intensivos nos 83%, com possibilidade de expandir ligeiramente o número de camas sem afetar a restante atividade assistencial.

Na semana de 11 a 23 de novembro, o número de casos diários nos hospitais de Coimbra foi de 15.

Caso seja necessário aumentar o número de camas em enfermaria e cuidados intensivos, o CHUC admite que essa situação vá causar impacto na restante atividade hospitalar, nomeadamente na cirurgia programada, já que será necessário “desviar” recursos médicos e de enfermagem de outras especialidades.

Apesar do aumento de doentes com covid-19 nos últimos dias, a unidade hospitalar reconhece que existe menos pressão nos cuidados intensivos, comparativamente a vagas anteriores, fruto do efeito da vacina, e menos doença grave.

Relativamente às vagas anteriores, a diferença é que a tutela tinha dado indicações aos hospitais para restringir a atividade normal, o que agora não se verifica e que faz aumentar o número de pessoas a circular nas unidades hospitalares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.