Segundo o comunicado, os caças turcos entraram hoje no espaço aéreo grego e chegaram a voar “a apenas 2,5 milhas náuticas” da cidade portuária de Alexandrópolis, no norte do país.

Esta nova incursão constitui “uma escalada muito óbvia da provocação turca” e “uma ameaça para a União Europeia numa crítica conjuntura, pelo facto de o porto de Alexandrópolis constituir um eixo central de transporte de forças para fortalecer os nossos aliados”, segundo o comunicado.

Apesar de ocorrerem com frequência voos de aviões militares turcos no espaço aéreo grego — no final de abril registaram-se 126 incursões por caças e drones turcos no espaço de 24 horas –, na maioria das vezes limitam-se a sobrevoar ilhéus fronteiriços.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Nikos Dendias, enviou um protesto formal ao embaixador da Turquia na Grécia, e foram ainda “emitidas instruções para informar os nossos aliados e parceiros, assim como a UE, a NATO e a ONU”, prosseguiu o ministério.

Nos últimos anos a Grécia denunciou repetidamente a Turquia por violações do seu espaço aéreos sobre as ilhas do mar Egeu, que o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, qualifica de “zonas cinzentas”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.