“Amanhã haverá uma conferência de imprensa em que será anunciado o conjunto de medidas que se entende que são adequadas para os próximos dias e semanas. Isso deve ser visto de uma forma muito firme, mas muito serena porque se tem a convicção de que apesar de tudo não estamos perante a situação dramática que justificou aquele apelo inicial e aquele bloco de medidas iniciais”, disse aos jornalistas Marcelo Rebelo de Sousa no final do ‘briefing’ operacional na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Lisboa.

De acordo com o Presidente da República, se for preciso adotar mais medidas caso as circunstâncias evoluam negativamente, “quem tem de as adotar não deixará” de o fazer.

Marcelo disse ainda que se prevê “duas semanas difíceis” pela frente.

“Não vou antecipar as medidas. A função do Presidente da República não é essa, não é substituir-se a outras instâncias de poder. É ter a noção de que são as medidas adequadas, mas não tão gravosas quanto medidas mais intensas que foram adotadas quando nos encontrámos aqui da última vez”, respondeu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.