As restrições para os não vacinados foram adotadas devido ao aumento dos contágios, inclusive entre crianças.

Contudo, as pessoas que se recuperaram recentemente da covid-19 estão isentas destas novas regras, pelo que podem frequentar restaurantes e viajar de avião dentro do país.

Itália também introduziu a vacinação obrigatória para as pessoas maiores de 50 anos na semana passada.

A abertura das escolas nesta segunda-feira gera debate dentro do governo, devido ao pedido dos diretores das escolas e do sindicato de médicos para que o regresso às aulas seja adiado em pelo menos 15 dias.

O epidemiologista Massimo Galli, do Hospital Sacco de Milão, classificou a abertura das escolas como uma decisão "imprudente e injustificada", enquanto o especialista em saúde pública Walter Ricciardi classificou a situação como "explosiva".

Mais de 1.000 municípios decidiram manter as escolas fechadas, segundo informações dos jornais locais.

A Itália, o primeiro país europeu afetado pelo coronavírus no início de 2020, registou cerca de 140.000 mortes até agora. Mais de 86% dos maiores de 12 anos foram vacinados e cerca de 15% das crianças entre os cinco e os onze anos receberam a primeira dose.

As máscaras PFF2 são obrigatórias em teatros, cinemas, estádios e em todos os meios de transporte públicos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.