“É urgente que o vale farmácia vá para a frente para dar dignidade e qualidade de vida aos nossos idosos, para que não sejam confrontados com a escolha desumana entre comprar alimentos ou comprar medicamentos, muitos deles votados à pobreza e à exclusão social”, reclamou ao Governo Francisco Rodrigues dos Santos, à margem de uma arruada esta manhã em Rio Tinto, no concelho de Gondomar, no âmbito da pré-campanha eleitoral autárquica.

O vale farmácia é uma medida proposta pelo CDS-PP num projeto de resolução (uma recomendação, sem força de lei) aprovado pelo parlamento em maio e que prevê atribuir “aos idosos com mais de 65 anos, com baixo rendimento, um cartão que paga integralmente as despesas com remédios nas farmácias”, explicou o líder centrista.

“Queremos reclamar do Governo que não perca mais tempo. Muitos deles [idosos] estão a sofrer e a morrer. Temos de construir um país que cuida de quem cuidou de nós, que dá qualidade de vida e dignidade aos nossos idosos”, alertou Francisco Rodrigues dos Santos.

Segundo o presidente do CDS-PP, as campanhas autárquicas permitem estar em contacto direto com milhares de portugueses, sobretudo com os mais idosos. E é nesse contexto que tem sido confrontado por idosos a perguntarem-lhe, porque é que a proposta do vale farmácia, que o CDS aprovou em parlamento, “ainda não está a ser implementada”.

“A realidade do nosso país mostra-nos que há milhares e milhares de idosos abandonados, a sofrer em silêncio, sem dinheiro para comprar os seus medicamentos e são confrontados, todos os meses, com uma escolha desumana que é escolher entre comprar alimentos ou comprar medicamentos, porque não têm recursos para aviar as suas receitas na farmácia e que exigem que o vale farmácia seja implementada”, explicou.

Francisco Rodrigues dos Santos realizou esta manhã uma arruada ao lado do candidato à Câmara de Gondomar, Jorge Ascenção, e do candidato à Junta de Freguesia de Rio Tinto, Francisco Moura.

As próximas eleições autárquicas acontecem dia 26 de setembro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.