“Quinze pessoas morreram, uma pessoa foi hospitalizada com queimaduras graves e uma outra continua desaparecida”, avançou o governo regional em comunicado.

O relatório anterior das autoridades apontava para sete mortos e nove desaparecidos.

De acordo com o ministério das Situações de Emergência russo, o incêndio ocorreu “no final de um processo tecnológico”, numa empresa especializada no fabrico de explosivos industriais para uso civil.

Mais de 170 elementos do serviço de socorro foram enviados para o local.

“Não existe ameaça para a população” das localidades vizinhas, declarou o ministério.

O incêndio terá sido provocado devido à má aplicação de “processos tecnológicos” e “normas de segurança”, segundo fonte da polícia, citada pela agência de notícias Interfax.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.