A detenção do homem, de 33 anos, decorreu no domingo passado, através da Divisão Policial de Oeiras, quando a PSP fiscalizou uma viatura com dois ocupantes e o passageiro “deixou transparecer um elevado estado de nervosismo, motivo pelo qual levantou suspeitas”, lê-se no comunicado divulgado.

O homem não apresentou documento de identificação e forneceu aos agentes “dados identificativos díspares e imprecisos”, tendo a polícia apurado tratar-se de declarações falsas.

Além disso, “foi possível verificar que sobre o mesmo pendiam três mandados de detenção” para cumprimento de pena de prisão efetiva de 14 anos e nove meses pela coautoria do crime de homicídio, pena de prisão efetiva de dois anos e seis meses pela autoria do crime de roubo, e prestação de termo de identidade.

Fonte oficial da PSP disse à Lusa que o homicídio em causa ocorreu em 2008 no concelho de Loures, no distrito de Lisboa, num cenário de “disparos de arma de fogo” com “várias pessoas atingidas”. Uma delas, um homem de 20 anos, acabou por morrer.

Já o crime de roubo foi registado em 2013.

Agora, “o suspeito está indiciado pela prática do crime de falsas declarações, dado que tentou fornecer dados falsos relativamente à sua identificação para eximir-se às responsabilidades penais”, refere a nota, indicando que o processo irá seguir os trâmites habituais em inquérito.

Entretanto, o homem foi levado para o Estabelecimento Prisional de Lisboa para cumprir pena de 17 anos e três meses.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.