O grupo já tinha sido o primeiro a ultrapassar a barreira de um bilião de dólares de capitalização bolsista em Wall Street em 2018. Depois foi seguido pela Amazon, Microsoft e pela Alphabet, a empresa-mãe da Google.

A Apple, que praticamente duplicou a sua capitalização bolsista em apenas dois anos, é a segunda empresa a alcançar um valor de mercado de dois biliões de dólares, a seguir à petrolífera estatal saudita Saudi Aramco, que o conseguiu com a sua entrada em bolsa em 2019, mas perdeu já esse nível.

Pouco antes das 11:00 locais (16:00 em Lisboa), as ações da empresa atingiram 467,77 dólares na bolsa de Nova Iorque e marcaram este registo histórico, mas como a sessão continua a funcionar, podem encerrar abaixo do nível alcançado, ou seja, até ao fim do dia a Apple pode deixar de valer tão avultada maquia em bolsa.

A Apple, criada em 1976, tem como produtos icónicos o iPhone, o iPad e os computadores Mac, diminutivo para Macintosh. Foi liderada por Steve Jobs até 2011, ano da sua morte, tendo Tim Cook assumido as suas funções desde então.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.