De acordo com dados hoje divulgados pelo gabinete estatístico europeu, entre abril e junho, um total de 103.895 pessoas requereram pela primeira vez proteção internacional em Estados-membros da UE, uma subida de 115% face ao mesmo trimestre de 2020 (48.370) e de 9% na comparação com os primeiros três meses do ano (95.265).

No entanto, este número está 28% abaixo dos níveis observados no segundo trimestre de 2019, antes da pandemia da covid-19.

No segundo trimestre do ano, os sírios foram o maior grupo de pessoas que apresentaram um primeiro pedido de asilo (20.640), seguindo-se os afegãos (13.860) e paquistaneses (4.430), tendo as três nacionalidades aumentado quer na comparação homóloga (148%, 216% e 183%, respetivamente, quer em cadeia: 8%, 28% e 16%.

Entre abril e junho, o maior número de primeiros pedidos de proteção foi apresentado na Alemanha (29.545), seguindo-se a França (22.105) e a Espanha (12.335), somando estes três Estados-membros 61% do total de solicitações.

Em Portugal houve 180 novos pedidos de asilo no segundo trimestre do ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.