“A Autoridade Regional de Saúde do Norte emitiu um parecer favorável à utilização do Estádio do Clube Desportivo das Aves, depois da inspeção realizada na manhã desta sexta-feira. A autorização favorável foi concedida depois das visitas efetuadas, da implementação das diretrizes exigidas e da documentação transmitida por aquele organismo”, lê-se em comunicado publicado no sítio oficial dos nortenhos na Internet.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informaram na quarta-feira o resultado das visitas realizadas pelas autoridades regionais de saúde a 15 estádios candidatos a acolher o recomeço do campeonato, suspenso desde 12 de março e com reinício confirmado hoje para 03 de junho.

O Estádio da Luz (Benfica), Estádio do Dragão (FC Porto), Estádio José Alvalade (Sporting), Estádio D. Afonso Henriques (Vitória de Guimarães), Estádio João Cardoso (Tondela), Estádio do Marítimo, Estádio Municipal de Braga, o Portimão Estádio e a Cidade do Futebol (FPF) foram aprovados pela DGS para receberem jogos de imediato.

Quanto aos estádios do Bonfim (Vitória de Setúbal), Capital do Móvel (Paços de Ferreira), Cidade de Barcelos (Gil Vicente), do Clube Desportivo das Aves, do Bessa (Boavista) e do Rio Ave, a DGS indicou “um conjunto de correções” a executar, tendo em vista uma reavaliação dos requisitos de cada recinto pelas autoridades sanitárias.

O recinto pacense recebeu ‘luz verde’ ao final do dia, após uma intervenção no sistema de distribuição de água, um dia antes dos redutos ‘axadrezado’ e gilista, que reforçaram a sinalização das medidas de segurança, com o Bessa a aperfeiçoar os circuitos de acesso e o Cidade de Barcelos a vedar a passagem para uma sala próxima da zona técnica.

Aportando um recinto alojado no terceiro e último patamar da LPFP, os avenses também tiveram de melhorar sinaléticas e introduzir tapetes desinfetantes para poderem receber em Santo Tirso o Belenenses SAD (25.ª jornada), o líder FC Porto (27.ª), o Moreirense (29.ª), o Vitória de Setúbal (31.ª) e o campeão nacional Benfica (33.ª e penúltima ronda).

O Santa Clara e do Belenenses SAD já anunciaram que vão jogar na Cidade do Futebol, em Oeiras, enquanto o Famalicão vai receber os adversários em Barcelos e o Moreirense tem como destino mais provável o Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

O Desportivo das Aves pode perder dois a cinco pontos pelo atraso salarial verificado entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, face aos 13 somados em 24 jornadas da I Liga, nove abaixo da zona de salvação, num conjunto de dívidas justificadas pela SAD com a paralisação da atividade económica na China, motivada pela pandemia de covid-19.

O processo seguiu da Liga de clubes para o Conselho de Disciplina da FPF em 03 de abril e originou as rescisões unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior enquanto a administração liquidava parte das verbas.​​​​​​​

No plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, o Governo autorizou a realização à porta fechada dos 90 jogos da I Liga, que é liderada pelo FC Porto, com um ponto de vantagem sobre o campeão Benfica, e da final da Taça de Portugal, entre ‘dragões’ e ‘águias’, tendo excluído a continuidade da II Liga.

Os campeonatos de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso gradual à competição, como Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infetou mais de 5,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.