“A última morte que tivemos [na sexta-feira], numa fase de controlo quase total da pandemia, é de um cidadão madeirense, com 80 anos, que também não se vacinou por vontade própria”, disse, acrescentando: “Toda a família estava vacinada, mas o cidadão não se quis vacinar. O resultado é o que está à vista, infelizmente”.

O governante, que falava à margem da apresentação dos resultados do rastreio da hepatite C, no Funchal, alertou para o facto de os oito doentes atualmente internados no Hospital Dr. Nélio Mendonça não terem sido vacinados contra o novo coronavírus.

“A vacinação é importante, a pandemia ainda não acabou”, disse, quando na região já decorre a campanha para administração da terceira dose contra a covid-19, em simultâneo com a vacina da gripe, para grupos prioritários com idade igual ou superior a 60 anos e pessoas com mais de 50 anos com patologia crónica, além dos profissionais de saúde e da proteção civil.

Pedro Ramos disse que o processo deverá ficar concluído até dezembro.

De acordo com os dados mais recentes, foram administradas 384.881 vacinas contra a covid-19 no arquipélago desde 31 de dezembro do ano passado, sendo que 82% da população residente tem já a vacinação completa e 84% iniciada.

A Região Autónoma da Madeira, com cerca de 251 mil habitantes, regista 67 casos ativos de covid-19, num total 11.876 confirmados desde início da pandemia, e 76 mortos associados à doença.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.