Nos doentes a fazer hemodiálise, “a vacinação reduziu significativamente a infeção por SARS-CoV-2”, revela um estudo publicado na revista Acta Médica Portuguesa citado pelo jornal Público.

A investigação resultou de uma análise a 4617 doentes, com uma média de 69 anos, em três fases: antes de serem vacinados, após e depois de estarem totalmente imunizados. A vacina administrada nestes doentes foi a da Pfizer-BioNTech.

“Durante o primeiro período verificou-se uma taxa de incidência de covid-19 de 14,9%, significativamente maior nos doentes CKD-5D [doença renal crónica em estádio 5 em programa regular de hemodiálise] quando comparado com a taxa de incidência de 7,9% da população em geral. Durante os quinze dias após a vacinação completa observámos uma reversão, com diminuição significativa de casos de covid-19”, lê-se nos resultados do artigo publicado na revista.

“A taxa de incidência média diária dos últimos sete dias na população hemodialisada, a partir do sétimo dia após a segunda dose (vacinação completa), foi de 1,33/100.000, enquanto para a população em geral foi de 6,65/100.000 habitantes. Neste período, observou-se uma redução significativa da taxa de incidência na população CKD-5D, quando comparada com a população em geral”, sublinha.

Todos os doentes desta investigação estavam a ser tratados numa das 38 clínicas da NephroCare, um dos principais grupos de hemodiálise em Portugal. Várias pessoas tinham outras doenças, nomeadamente diabetes (35,3%) e 621 doentes (13,45%) frequentavam instituições de apoio à terceira idade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.