Em declarações à Lusa, o presidente da Comissão Politica social-democrata de Matosinhos, no distrito do Porto, Bruno Pereira, acusou a autarquia, presidida por Luísa Salgueiro (PS), de “usar meios públicos para fazer campanha eleitoral”.

Sobre aquelas acusações, fonte da Lusa na Câmara de Matosinhos afirmou que “em todas as eleições, após uma iniciativa do PS com apoio da comunidade, o PSD local apresenta uma queixa com o mesmo teor à CNE”.

“Tão habitual como a queixa é o seu resultado, arquivamento por falta de conteúdo, servindo apenas o propósito de criar ruído em torno das eleições”, disse.

Segundo Bruno Pereira, “funcionários de empresas municipais andaram a ligar aos presidentes de associações e coletividades a pressionar para mobilizarem gente para o comício do PS no mercado de Matosinhos [que se realizou na terça-feira de manhã]”.

Para aquele líder social-democrata “está é uma situação inaceitável, que já foi hábito nesta autarquia, parou e pelos vistos agora o PS voltou aos velhos maus hábitos”.

“Há um claro aproveitamento da relação de dependência das coletividades, seja via subsídios, ajudas da autarquia ou cedência de espaços, para fazer pressão para encher um comício do PS. Isto também demonstra o desnorte que vai no Partido Socialista a esta altura da campanha”, apontou.

As eleições legislativas são a 30 de janeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.