(Notícia atualizada das 10:51)

“A esmagadora maioria das equipas já está a regressar às suas unidades de origem e os resultados apurados até ao momento estão contabilizados em seis detenções, a apreensão de seis armas de fogo, uma reprodução de arma de fogo, duas armas brancas e uma quantidade de cocaína que ainda não consigo dizer o peso total”, revelou o superintendente Pedro Moura, diretor do Departamento de Armas e Explosivos

Segundo o superintendente Pedro Moura, foram também apreendidos quatro automóveis, três motociclos, diversos computadores, telemóveis e dinheiro que ainda está a ser contabilizado.

“São os resultados operacionais, até ao momento, das 53 buscas domiciliárias e não domiciliárias que executámos em Lisboa, Setúbal e Faro e também dos cinco mandados de detenção fora de flagrante que tinham sido emitidos pela autoridade judiciária”, adiantou à Lusa.

A operação policial “Scorpion”, que envolveu cerca de 200 polícias desde as 05:00 de hoje, esteve a cargo do Departamento de Armas e Explosivos da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Segundo a PSP, foi “uma operação policial de grande envergadura”.

O superintendente Pedro Moura referiu que esta operação está integrada numa investigação que dura há mais de um ano e que segue uma linha de investigação que decorreu de um outro inquérito que a PSP e o Departamento de Armas e Explosivos desenvolveram relacionada com tráfico de armas proveniente da República da Eslováquia para Portugal.

"No ano passado também desenvolvemos uma operação policial que abriu na investigação outras linhas que autonomizámos e que investigámos e, pelo resultado das apreensões, as nossas suspeitas de investigação confirmaram-se e estão relacionadas com os crimes de detenção de arma proibida, tráfico de armas, tráfico de produtos estupefacientes e outras atividades criminosas que agora ainda vamos analisar e verificar toda a prova se se confirmam ou não", adiantou o diretor do Departamento de Armas e Explosivos da PSP.

A investigação contou com a participação de efetivos policiais dos departamentos de Armas e Explosivos da Direção Nacional da PSP, de Investigação Criminal da PSP, do Comando Metropolitano de Lisboa, dos Comandos Distritais de Faro e Setúbal, da Unidade Especial de Polícia, através do Grupo de Operações Especiais e Corpo de Intervenção, e da Unidade de Intervenção da Guarda Nacional Republicana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.