1. Custo económico dos desastres climáticos dispara para 1.16 biliões de euros

1.16 biliões de euros é o que os desastres climáticos custaram globalmente entre 2010 e 2019. Em comparação, na década de 1970 o valor era de cerca de 147 mil milhões de euros (789 vezes mais), ajustados à inflação, de acordo com as Nações Unidas.

Planeta A

Uma volta ao mundo centrada nos temas que marcam.

Todas as semanas, selecionamos os principais trabalhos associados à rede Covering Climate Now, que o SAPO24 integra desde 2019, e que une centenas de órgãos de comunicação social comprometidos em trazer mais e melhor jornalismo sobre aquele que se configura como um tema determinante não apenas no presente, mas para o futuro de todos nós: as alterações climáticas ou, colocando de outra forma, a emergência climática.

Situações climáticas extremas afetam o mundo agora quatro a cinco vezes mais do que na década de 1970.

Contudo, o número de mortes diminuiu significativamente. Nas décadas de 1970 e 1980, morreram globalmente em média cerca de 170 pessoas por dia. Na década de 2010, diminuiu para cerca de 40 por dia.

Para ler na íntegra em Associated Press

2. O antes e o depois do Furacão Ida em imagens 

Fotografias de satélite revelam os danos causados pelo furacão Ida, uma das tempestades mais poderosas que já atingiu a Costa do Golfo dos Estados Unidos. 

O número de mortes continua a aumentar e já deixou cerca de 1,3 milhões de residentes, a maioria deles na Louisiana, sem eletricidade. Em Nova Iorque há várias imagens das estações de metro completamente inundadas.

Para ver na íntegra em The Guardian

3. Perfuração cada vez mais profunda dos poços na Califórnia pode levar a consequências irreversíveis

A Califórnia está a passar por uma seca intensa, levando a que quintas industriais comecem a perfurar o solo cada vez mais profundamente para chegarem ao lençol freático. 

A extração excessiva pode levar ao colapso dos aquíferos, uma condição irreversível e que levará a consequências no ecossistema da área.

Para ler na íntegra em The Atlantic

Após pressão internacional, Brasil apresenta novo plano de ações ambientais

4. Após pressão internacional, Brasil apresenta novo plano de ações ambientais 

O Governo brasileiro apresentou na terça-feira, diante de uma forte pressão internacional contra a agenda ambiental do Presidente, Jair Bolsonaro, um "novo plano de atuação contra queimadas", mas composto por medidas já anteriormente divulgadas.

Das medidas já conhecidas, o ministro do Ambiente citou a duplicação do orçamento dos órgãos de fiscalização, disponibilização de 6.000 profissionais para o combate a incêndios, a contratação de 700 novos funcionários para fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a entrega da primeira de 15 viaturas de bombeiros.

Para ler na íntegra em SAPO24

Palhinhas e cotonetes com dias contados. Parlamento Europeu aprova lei que proíbe venda de produtos de plástico de utilização única
créditos: 24

Por cá: Governo aprova diploma que proíbe cotonetes, palhinhas, pratos e talheres de plástico 

O Governo aprovou na quinta-feira o decreto-lei que proíbe a partir de 1 de novembro a colocação no mercado de determinados produtos de plástico de utilização única, como cotonetes, talheres, pratos, palhinhas e varas para balões.

Para ler na íntegra em SAPO24

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.