Em declarações à agência Lusa, o vereador com o pelouro da Educação na Câmara Municipal de Loures, Gonçalo Caroço (CDU), explicou que a medida vai ajudar a “minimizar” o problema, mas não a resolver todos os casos de alunos que não dispõem de meios digitais para acompanhar as aulas em casa.

“Fomos esperando ao que, ao longo destes meses, o problema fosse resolvido pelo Governo, tal como foi prometido, mas os computadores não chegaram e há muitos alunos que precisam deste apoio”, sublinhou o autarca.

Para já, a Câmara de Loures vai disponibilizar cerca de 500 computadores e 1.000 ‘hotspots’ de internet a alunos do escalão A da Segurança Social, que representam, segundo ressalvou Gonçalo Caroço, “os casos mais prioritários”.

Além disso, adiantou o autarca, alguns alunos irão poder assistir às aulas a partir de estabelecimentos de ensino, nomeadamente de zonas mais desfavorecidas do concelho, como é o exemplo da Apelação.

“Esta semana iremos saber em mais pormenor de quantos alunos estamos a falar”, apontou.

Gonçalo Caroço perspetivou que a entrega de mais computadores, por parte do Governo, só aconteça “daqui a uns dois meses”.

“A falta de meios por parte destas crianças para acompanhar as aulas teve no passado e terá no futuro consequências muito graves. Arriscam-se a perder dois anos”, alertou.

Todas as escolas de todos os níveis de ensino estão encerradas ao ensino presencial desde o dia 22 de janeiro, uma medida anunciada pelo Governo para conter a pandemia de covid-19.

Entretanto, na segunda-feira os alunos do 1.º ao 12.º ano retomaram as atividades letivas através do ensino a distância.

No total, são cerca de 1,2 milhões de alunos que voltam a ser obrigados a trocar, por tempo indefinido, as salas de aula pelas suas casas, quase um ano depois de, em março, o Governo ter encerrado as escolas e implementado o ensino a distância para conter a pandemia de covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.325.744 mortos no mundo, resultantes de mais de 106,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.