A canoagem portuguesa encerrou hoje o longo ciclo olímpico Tóquio2020 com o seu melhor desempenho de sempre em campeonatos do Mundo — o melhor registo à data era de 2019 (três medalhas).

Em Copenhaga, na Dinamarca, a equipa portuguesa conquistou cinco medalhas (uma de ouro, três de prata e uma de bronze) e garantiu a presença em nove finais A.

Fernando Pimenta, com um currículo de mais de 100 pódios em provas internacionais, traz para Ponte de Lima mais duas medalhas. Depois do bronze em Tóquio, o canoísta sagrou-se campeão mundial de K1 1.000 metros, ao bater o húngaro Balint Kopasz (o atual campeão olímpico), e vice campeão nos K1 5.000 metros (distância não olímpica).

Com a prata hoje conquistada, o canoísta limiano garantiu o pleno de pódios em Mundiais e Europeus em K1 1.000 e K1 5.000 neste ciclo olímpico.

Depois da prata europeia em K1 500 metros (distância não olímpica), João Ribeiro repetiu o lugar nestes Mundiais.

Francisca Laia, olímpica no Rio2016, foi a duas finais neste Mundial – as suas duas primeiras, neste evento – e estreou-se no pódio, com a prata no K2 200 misto com Messias Baptista.

Na paracanoagem, Norberto Mourão teve uma época brilhante, com o título Europeu em VL2 200, bem como o bronze no Mundial e nos Jogos Paralímpicos.

À RTP, o presidente da federação portuguesa de canoagem, Victor Manuel Félix, salientou o desempenho "notável" dos 11 atletas portugueses (9 na canoagem e dois na paracanoagem) "no encerrar de uma época desportiva de excelência". "Acho que estamos todos de parabéns", disse.

"Não há segredos na canoagem portuguesa, há muito trabalho, muito foco, muita dedicação de todos os intervenientes: atletas, clubes, técnicos, dirigentes. Todos trabalhamos com um objetivo comum: elevar o desporto português e representar o país ao mais alto nível. Acho que o país se deve orgulhar do que a canoagem portuguesa tem feito".

E Paris2024 é "já ali".

Mas nem tudo é positivo.

"Tem que haver um reconhecimento por parte da administração pública desportiva no que diz respeito ao financiamento no alto rendimento, porque estamos aqui com nove atletas mais dois [da paracanoagem] num campeonato do Mundo e era desejável que estivessem muitos mais", disse o dirigente, à Lusa.

"Estamos muito preocupados com a renovação dos grandes valores da canoagem portuguesa e isso só se faz com mais financiamento, para trazermos jovens canoístas a estas competições para ganharem ritmo competitivo. Infelizmente, nem sempre o financiamento é o suficiente para trazermos mais atletas", lamentou

Resultados das tripulações portuguesas nos Mundiais de Copenhaga:

Masculino:

  • K1 1 000 Fernando Pimenta: Medalha de ouro
  • K1 5.000 Fernando Pimenta: Medalha de prata
  • K1 500 João Ribeiro: Medalha de prata
  • K1 200 Kevin Santos: 9.º
  • K4 500 João Ribeiro, Messias Baptista, Kevin Santos e Rúben Boas: 11.º
  • C1 500 Hélder Silva: meias-finais

Feminino:

  • K1 200 Teresa Portela: 5.ª
  • K1 500 Teresa Portela: 6.ª
  • K2 200 Maria Rei/Francisca Laia: 9.ª
  • e K2 500 Maria Rei/Francisca Laia: 15.ª

Misto

  • K2 200 Messias Baptista/Francisca Laia: Medalha de prata

Paracanoagem

  • KL1 200 Alex Santos: 6.º
  • VL2 200 Norberto Mourão: Medalha de bronze

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.