O jogador das Caldas da Rainha, que esta semana atingiu o 171.º lugar no ‘ranking’ ATP, a sua melhor classificação de sempre, não conseguiu contrariar o favoritismo do adversário, 86.º colocado na hierarquia mundial, e acabou por sair derrotado em dois ‘sets’, com os parciais de 7-6 (8-6) e 6-3, ao fim de duas horas e 19 minutos.

Num encontro renhido e pautado por muitos momentos de altos e baixos, de ambas as partes, Frederico Silva, que sofreu quatro ‘breaks’ e impôs quatro quebras de serviço no ‘set’ inaugural, ainda conseguiu evitar um ‘set point’, mas não foi capaz de anular o segundo, cedendo ao cabo de uma hora e 22 minutos

No segundo parcial, apesar de um ‘break’ para cada lado a abrir, Munar foi melhor, ao quebrar o esquerdino português em mais duas ocasiões e só sofrer uma quebra de serviço, e conquistou a última vaga disponível no quadro principal, ao lado de outros três ‘qualifiers': o português Nuno Borges e os espanhóis Carlos Alcarraz e Pedro Martínez.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.