A partida para a terceira etapa é dada às 12:25, com o pelotão da 82.ª edição da prova rainha do calendário nacional a sair da Sertã, para os 170,3 quilómetros da ligação à Torre.

Após passarem na primeira meta volante da terceira etapa, em Oleiros, aos 22,7 quilómetros, os ciclistas enfrentam uma contagem de montanha de quarta categoria (33,9) e outra de terceira (45,8).

Cruzada a meta volante do Fundão (92,1), surge no percurso a terceira categoria situada em Tortosendo, ao quilómetro 124,8, a derradeira dificuldade antes do verdadeiro desafio: a meta volante da Covilhã (127,7) antecede os 20,2 quilómetros da subida à Torre, com passagem pelas Penhas da Saúde.

A meta, coincidente com um prémio de montanha de categoria especial, será alcançada pela vertente que muitos consideram a mais exigente da Serra da Estrela, com o primeiro classificado no ponto mais alto de Portugal continental (1.993 metros) a ser esperado por volta das 17:20.

Rafael Reis tem apenas 13 segundos de vantagem para o segundo classificado, o seu companheiro de equipa Mauricio Moreira, e 17 sobre o terceiro, o espanhol Diego Lopéz (Kern Pharma).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.