"Institucionalmente, ainda não tenho um ‘feed-back'. Mas, pessoalmente, contactei com vários empresários e, tal como seria de esperar, as vendas realizadas não foram sequer um balão de oxigénio", afirmou à agência Lusa o presidente da direção da ACICB, Sérgio Bento.

O responsável sublinhou que as expectativas para a época de Natal "seriam sempre muito superiores em relação ao movimento", caso não se verificasse a pandemia da covid-19.

E, para agravar ainda mais a situação do comércio tradicional em Castelo Branco, Sérgio Bento recorda que o concelho foi penalizado pelas restrições impostas pelo estado de emergência.

"As restrições impostas foram muito prejudiciais e Castelo Branco esteve em risco muito elevado. Isso teve reflexo negativo na faturação das empresas", sustentou.

Já sobre as ajudas canalizadas pela Câmara de Castelo Branco no âmbito do "Natal Branco", o presidente da ACICB explicou que os efeitos vão sentir-se a partir de hoje.

Isto porque uma das campanhas que inclui o sorteio de vales no valor de 50 e de 100 euros começam a ser trocados nas lojas e espaços comerciais a partir de hoje.

"Esses vales são para gastar no comércio tradicional pelo que, o seu impacto, em termos reais, passa a ser sentido a partir de agora", frisou.

A Câmara de Castelo Branco canalizou 270 mil euros para o comércio local, no âmbito da campanha "Natal Branco".

Esta é uma iniciativa do município de Castelo Branco, em parceria com a Associação Comercial e Empresarial da Beira Baixa (ACICB) e este ano foi alvo de vários ajustamentos na sua dinâmica, sendo que a autarquia decidiu canalizar o valor do custo da organização deste evento (270 mil euros) para apoio ao comércio local.

Segundo Sérgio Bento, a expectativa é que esta iniciativa, no final, beneficie mais de 800 micro e pequenas empresas, sejam ou não associadas da ACICB.

A ACICB tem cerca de mil associados e abrange todos os concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB): Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Proença-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.