Uma estátua de uma criança migrante, de colete salva-vidas vestido e um foguete sinalizador na mão surge na cúpula da igreja da Santa Cruz, em Berlim. A obra é do artista espanhol Pejac, que explicou a ideia no Instagram.

"A melhor forma de me ligar ao mundo é através da arte. Esta nova instalação fala de todas as pessoas que, mesmo em terra, se sentem à deriva", pode ler-se.

O projeto surge em parceria com a Sea-Watch, ONG alemã que já salvou milhares de pessoas que tentavam cruzar o Mediterrâneo, com a DOJO Cares , fundação de agências criativas com sede em Berlim e também com a igreja da Santa Cruz, que "acolheu de bom grado a instalação no âmbito da sua obra de caridade em Kreuzberg que visa ajudar os refugiados, os sem-abrigo e os pobres", é explicado.

Para que a obra seja observada mais facilmente, foram instalados binóculos em frente à igreja. "No entanto, qualquer pessoa que se preocupe em usar esse dispositivo pode perceber que, metaforicamente, também há uma distância entre 'nós' e aqueles com os quais não estamos familiarizados e que frequentemente tememos. Entre nós e o outro", é referido.

Além de chamar atenção para a situação dos refugiados, a instalação é também o convite para a exibição APNEA de Pejac, que acontece numa antiga fábrica de comboios em Berlim, de 30 de outubro a 7 de novembro. Parte do lucro da venda dos bilhetes será entregue à Sea-Watch.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.