O último choque entre Fauci e o senador Rand Paul ocorre num momento em que os casos de covid-19 disparam, impulsionados pela variante Ómicron, assim como os internamentos, que alcançaram um máximo histórico de 145.982, superando um recorde anterior de cerca de 142 mil em janeiro de 2021.

Os Estados Unidos são o país mais enlutado do mundo na pandemia, com mais de 840 mil óbitos, e estão a tentar recuperar da sua quinta onda de contágios.

Os principais funcionários do presidente Joe Biden, inclusive o seu principal assessor médico, Fauci, a diretora dos Centros para o Controlo e a Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walenksy, e a diretora interina da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA), Janet Woodcock, foram convocados a depor no Senado sobre a pandemia.

Embora a maioria dos legisladores tenha concentrado as suas perguntas na falta de testes adequados e nas novas e confusas normas sobre como os infectados devem terminar o seu isolamento, o senador Paul, que tem criticado a vacinação obrigatória e que, inclusive, se negou à toma da vacina, acusou Fauci de ser culpado pessoalmente pela morte de pessoas.

Paul disse que Fauci tem sido o "arquiteto principal" da resposta dos Estados Unidos à covid-19, e culpou-o pelas cerca de 450 mil mortes desde que Biden assumiu o cargo, embora a grande maioria dos casos mortais não estivesse vacinada, e os funcionários de saúde, inclusive Fauci, tenham defendido constantemente as vacinas.

"O senhor ataca-me pessoalmente e sem absolutamente nenhuma evidência de nada do que diz", respondeu Fauci.

Fauci, de 81 anos, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, acrescentou que os ataques o têm distraído do importante trabalho de combate à pandemia e o tornaram num alvo da violência. "De repente, isto incita loucos lá fora e tenho ameaças contra a minha vida, assédio à minha família e aos meus filhos, com telefonemas obscenos", reclamou.

Fauci lembrou que no fim de dezembro, um homem foi detido quando se dirigia da Califórnia para a capital, Washington, armado com uma metralhadora de assalto AR-15 e munições. O homem disse que queria matar Fauci porque afirmou que havia sangue nas mãos dos cientistas.

Em seguida, Fauci mostrou uma cópia impressa do website de Paul, mostrando um cartaz com a frase "Demitam o doutor Fauci", ao lado de um convite para doações para a campanha do republicano. "O senhor está a criar uma epidemia catastrófica para seu benefício político", acrescentou.

A nova onda da covid tem vindo a sobrecarregar o sistema de atendimento médico nos Estados Unidos, já pressionado pela variante Delta e pelas demissões maciças de pessoal.

Embora a Ómicron cause casos graves em um volume menor do que a Delta, está a infetar mais pessoas devido ao seu caráter extremamente contagioso.

Os dados mais recentes do estado de Nova Iorque mostram que as vacinas contra a covid-19 continuam a proteger bem de casos graves. Até 27 de dezembro, 4,6 pessoas vacinadas em cada 100.000 foram hospitalizadas por semana em comparação com as 58,3 em cada 100.000 entre as não vacinadas, para uma eficácia da vacina ajustada por idade contra a hospitalização de 92%.

Tem havido um desligamento entre as taxas de casos e hospitalizações durante a onda da Ómicron em comparação com as ondas anteriores, mas o efeito não tem sido tão forte quanto o visto no Reino Unido, atingido primeiro pela Ómicron, mas com uma taxa de vacinação e de reforço mais alta.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.