“É bom para nós, mas uma pena para eles. Quando amamos o futebol, queremos ver os melhores, mas ao estar na competição, queremos que vão embora para termos melhores possibilidades”, explicou o jogador do Chelsea.

Se, para o espetáculo, as eliminações lusas e argentinas são “uma pena”, como jogador está “muito contente” porque estes resultados fazem da Bélgica “mais candidata ao título”.

A Bélgica defronta na segunda-feira o Japão nos oitavos de final da prova, fase em que Messi e a Argentina saíram, após perderem por 4-3 com a França, à semelhança de Portugal, derrotado 2-1 pelo Uruguai.

Depois do jogo, Cristiano Ronaldo manifestou estar “confiante e feliz” por saber que “a seleção vai continuar sempre a dar o seu melhor”, tendo “um grupo fantástico, com jovens jogadores e grande ambição de vencer”.

“Agora não é a altura de falar do futuro”, disse, questionado sobre se iria continuar a representar a equipa das ‘quinas’, uma vez que terá 35 anos no próximo Europeu, em que Portugal defende o título, e 37 no próximo Mundial, em 2022.

Já Fernando Santos manifestou a vontade de Ronaldo continuar com a seleção e ajudar “na nova competição em setembro”, a Liga das Nações da UEFA, e continuar a ajudar os jovens, ao terem “o capitão com eles”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.