Os Suns, que chegaram a liderar a final por 2-0, com os triunfos caseiros por 118-105 e 118-108, ainda comandavam o Jogo 4 a 2.30 minutos do fim, liderados por um grande Devin Booker, mas a parte final foi dos locais.

Middleton, que acabou com 40 pontos, assumiu todas as despesas do ataque dos locais no momento das decisões, passando, a solo, o resultado de 97-99 para 105-99, para sentenciar o segundo triunfo dos locais, após o mais folgado 120-100 no Jogo 3.

O base/extremo dos Bucks lançou 15 em 33, correspondentes a 45,5% de eficácia de lançamento e foi um verdadeiro líder quando a equipa precisou de quem a guiasse a uma vitória imprescindível.

__________________________________________________________________

No episódio desta semana do Bola ao Ar, podcast sobre NBA da MadreMedia, João Dinis e o Ricardo Brito Reis olham para o jogo 3 das finais entre Phoenix Suns e Milwaukee Bucks, para aquilo que pode ser Giannis Antetokounmpo no futuro e para a derrota da seleção dos EUA frente à Nigéria num jogo de preparação.
__________________________________________________________________

Depois de dois jogos com ‘duplos-duplos’ acima de 40 pontos e 10 ressaltos, o grego Giannis Antetokounmpo ficou-se por mais ‘modestos’ 26 pontos, 14 ressaltos, oito assistências, três roubos de bola e dois desarmes de lançamento.

Destaque ainda nos locais para os 14 pontos de Brook Lopez e os 11 pontos e nove ressaltos do suplente Pat Connaughton, mais do que os 13 pontos, sete ressaltos e sete assistências de Jrue Holiday, que só acertou quatro de 20 ‘tiros’ de campo.

Nos forasteiros, Devin Booker chegou a parecer caminhar para uma exibição inolvidável, mas as faltas – a quarta a meio do terceiro período e a quinta a abrir o quarto - condicionaram-no, não o impedido de ser o melhor marcador do jogo, com 42 pontos.

Ainda assim, não logrou sentenciar, num jogo em que o outro líder da equipa, o base Chris Paul, teve a sua pior atuação na final, ao ficar-se por 10 pontos e sete assistências, mais cinco ‘turnovers’ e um invulgar acumular de más decisões.

Por seu lado, Deandre Ayton ganhou 17 ressaltos, mas não ‘existiu’ ofensivamente (seis pontos), enquanto Jae Crowder foi um ‘monstro’ a defender e somou 15 pontos e oito ressaltos. Do banco, Cameron Johnson trouxe 10 pontos e Cameron Payne nove, ambos mais do que os sete de Mikal Bridges.

Os Suns entraram melhor e a meio do primeiro período já venciam por nove pontos (8-19), mas não conseguiram manter o ritmo e os Bucks, mesmo sem o Giannis dos outros jogos, aproximaram-se (20-23).

O equilíbrio pautou o segundo parcial, com Booker de novo a liderar os forasteiros e Middleton a ripostar pelos anfitriões, o que resultou num empate final a 52 pontos, depois de nenhuma equipa conseguir mais de cinco pontos de avanço.

O terceiro período foi de Booker, que devolveu a liderança aos forasteiros, mas saiu após cometer a quarta falta, com os Bucks a aproveitar para se chegarem. O ‘1’ ainda voltou, porém, a tempo de voltar a dar vantagem aos Suns (76-82).

No derradeiro parcial, os forasteiros conquistaram de imediato o maior avanço do jogo (76-85), mas os anfitriões responderam de pronto (79-85) e, logo a seguir, Booker cometeu a quinta falta, voltando para o banco.

Os Suns foram-se aguentando e o seu melhor marcador voltou com a equipa ainda na frente (90-93) e 5.55 minutos para jogar, mas a parte final pertenceu a Middleton, que, com oito pontos consecutivos (2+2+2+1+1), conduziu os Bucks ao triunfo.

Do lado dos forasteiros, sucederam-se as más decisões na parte final, nomeadamente de quem menos se esperava, do base Chris Paul, e um 3-1 que pareceu durante muito tempo o cenário mais provável transformou-se num 2-2.

A final da NBA, disputada à melhor de sete jogos, prossegue no sábado em Phoenix, enquanto o sexto encontro está marcado para terça-feira, em Milwaukee. Se necessário, os Suns serão os anfitriões do sétimo embate, a ‘negra’, em 22 de julho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.