1. A pandemia da desinformação digital

Por muitas vantagens que a evolução tecnológica nos tenha possibilitado, há ainda um grande problema a ser resolvido. Não se trata de falta de informação, mas sim da divulgação de informações falsas ou enganadoras. E as redes sociais alastram-nas como fogos. 

Planeta A

Uma volta ao mundo centrada nos temas que marcam.

Todas as semanas, selecionamos os principais trabalhos associados à rede Covering Climate Now, que o SAPO24 integra desde 2019, e que une centenas de órgãos de comunicação social comprometidos em trazer mais e melhor jornalismo sobre aquele que se configura como um tema determinante não apenas no presente, mas para o futuro de todos nós: as alterações climáticas ou, colocando de outra forma, a emergência climática.

As consequências da má compreensão do papel da tecnologia dificultam a resposta às mudanças climáticas. Tanto que vários especialistas estão a pedir que seja criado um novo campo de estudo focado na "pandemia de desinformação digital" — há, inclusive, publicações a sugerir que o fenómeno está "fritar" os nossos cérebros

Para ler na íntegra em Bloomberg

Onda de calor causa dezenas de mortes súbitas no Canadá

2. Onda de calor causa dezenas de mortes súbitas no Canadá 

Dezenas de pessoas foram vítimas de morte súbita nos últimos dias na área de Vancouver, um pico de óbitos associado à onda de calor no Canadá, que registou na terça-feira um novo recorde de 49,5 graus.

"Acreditamos que o calor contribuiu para a maioria das mortes", disse a polícia federal, acrescentando que a maior parte das vítimas eram idosos.

O Canadá e os Estados Unidos estão a sentir recordes históricos de temperatura, uma onda de calor de intensidade extremamente rara, que já causou o encerramento de escolas e de centros de vacinação contra a covid-19.

Os aparelhos de ar condicionado e ventiladores estão a esgotar em praticamente todas as lojas e algumas cidades abriram 'centros de arrefecimento' para a população.

Para ler na íntegra em SAPO24

3. Também a Europa do Leste registou temperaturas altas 

As ondas de calor também estão a abalar países na Europa do Leste que não estão habituados a temperaturas altas. 

Na semana passada, Moscovo registou a temperatura mais alta desde 1901, com 34.8 graus. Na Sérvia, as pessoas começaram a aglomerar-se em piscinas e rios para combater o calor, o que causou um aumento de afogamentos.

O calor extremo deve continuar durante grande parte da próxima semana, com a previsão de as temperaturas na Bulgária subirem até 39 graus em algumas cidades, de acordo com o serviço nacional de meteorologia do país. 

Para ler na íntegra em Bloomberg Green

Carvão vegetal

4. Bangladesh descarta planos de construir dez centrais termoelétricas a carvão

No Bangladesh, o governo descartou os planos de construção de dez novas centrais termoelétricas a carvão. A mudança surge numa altura em que estão a ser feitos esforços para cumprir as metas de emissões estabelecidas no Acordo de Paris, mesmo que países muito maiores que contribuem mais para o aquecimento global hesitem em tomar medidas semelhantes. 

Para ler na íntegra em Reuters

Robalo
créditos: Antonio cordeiro de sousa, CC BY-SA 4.0 , via Wikimedia Commons

Por cá: Alterações climáticas afetam o ciclo de vida do robalo

Um estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra (UC) "permitiu compreender, pela primeira vez", como o início do ciclo de vida do robalo é influenciado pelas alterações climáticas.

Os resultados da investigação, coordenada por Miguel Pinto, Filipe Martinho e Miguel Pardal, do Marine Research Lab do Centro de Ecologia Funcional (CFE), da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, indicam que, com "o aumento da temperatura do mar" e a "variabilidade atmosférica e oceânica, medida pelo índice da Oscilação do Atlântico Norte (NAO, na sigla em inglês)", os robalos nascem cada vez mais tarde.

Para ler na íntegra em SAPO24

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.