A nave de transporte C-46, que descolou de Kunming (sul da China) ,voava com 13 pessoas a bordo quando desapareceu no meio de uma tempestade no montanhoso estado Arunachal Pradesh na primeira semana de 1945.

"Nunca mais se ouviu falar desse avião. Simplesmente desapareceu", explicou Clayton Kuhles, um aventureiro norte-americano que liderou a missão após um pedido do filho de uma das vítimas do acidente.

A expedição durou meses, nos quais Kuhles e uma equipa de guias locais atravessaram rios que lhes cobriam até o peito e acamparam com temperaturas glaciais. Três guias morreram de hipotermia no início da missão durante uma tempestade de neve.

Por fim, a equipa encontrou o avião em uma montanha coberta de neve no mês passado e foi capaz de identificar a fuselagem pelo número na cauda do avião. Na nave, não havia restos humanos.

Bill Scherer, o filho órfão que pediu a missão, disse estar "feliz só por saber onde está" o seu pai. "É triste, mas ao mesmo alegre", disse no um e-mail à AFP enviado de Nova Iorque.

"Cresci sem pai. Tudo no que penso é na minha pobre mãe, a receber um telegrama e a descobrir que o meu pai está desaparecido e ela tendo de ficar comigo, um bebé de 13 meses", acrescentou.

Centenas de aviões militares americanos desapareceram em operações na Índia, China e Myanmar durante a Segunda Guerra Mundial, seja pelos ataques das forças japonesas ou pelas condições meteorológicas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.