A direção do festival tinha já revelado as escolhas de várias secções e programas paralelos, remetendo para hoje o alinhamento completo, incluindo as longas-metragens candidatas ao Urso de Ouro.

“Mestres e estreantes estão no mesmo comprimento de onda, prontos a desafiar a monotonia, com histórias que surpreendem pela liberdade estilística e pelo desejo de experimentação”, escreveu o diretor artístico da ‘Berlinale’, Carlo Chatrian, no dossier de imprensa.

Entre os 18 filmes da competição oficial estão “Avec amour et acharnement”, de Claire Denis, com Juliette Binoche e Vicent Lindon, “La ligne”, de Ursula Meier, “The novelist’s Film”, de Hong Sangsoo, e “Un año, una noche”, de Isaki Lacuesta, inspirado nos atentados de Paris de 2015.

Em Berlim estarão ainda o documentário “Everything will be ok”, de Rithy Panh, e o já anunciado “Peter von Kant”, de François Ozon, que abrirá o festival.

Destaque ainda para as sessões especiais desta edição, nomeadamente a estreia mundial de “Occhiali neri”, de Dario Argento, “Terminal norte”, de Lucrecia Martel, e o filme “This much I know to be true”, de Andrew Dominik, com Nick Cave e Warren Ellis.

A 72.ª edição do Festival de Cinema de Berlim decorrerá de 10 a 20 de fevereiro, num novo formato, atendendo ao contexto pandémico.

Os filmes da seleção oficial e a atribuição dos prémios oficiais, incluindo o prémio de carreira para Isabelle Huppert, ocuparão a programação até 16 de fevereiro.

Os restantes quatro dias de festival — até 20 de fevereiro — serão reservados para a exibição de filmes para o público em geral nos cinemas da capital, com lotação reduzida para metade.

Alguns dos programas e eventos paralelos do festival decorrerão em formato virtual, nomeadamente o mercado europeu de cinema.

O realizador, argumentista e produtor M. Night Shyamalan vai presidir ao júri internacional do festival.

Da programação anunciada, no que diz respeito à produção ou coprodução nacional, o festival contará com vários filmes, nomeadamente “By Flávio”, de Pedro Cabeleira, na competição oficial de curtas-metragens.

No programa Fórum estarão “Super Natural”, primeira longa-metragem de Jorge Jácome, “The Maji-Maji Readings”, do cubano Ricardo Bacallao, com a participação da artista portuguesa Grada Kilomba, a coprodução luso-brasileira “Mato Seco em Chamas”, de Adirley Queirós e Joana Pimenta, “Terra que marca”, de Raul Domingues, e “O trio em mi bemol”, de Rita Azevedo Gomes.

O Fórum Expandido contará com o projeto “Yarokamena”, do realizador e investigador colombiano Andrés Jurado, com coprodução portuguesa pela Kintop.

No programa Geração 2022, estará o filme “Nada para ver aqui”, do realizador belga Nicolas Bouchez, numa coprodução entre Portugal, Bélgica e Hungria.

Os filmes “Aos dezasseis”, de Carlos Lobo, e “Juunt Pastaza entsari”, de Inês T. Alves, estarão na secção competitiva “Generation”, focada em narrativas que abordem a adolescência e a juventude.

A série “Vanda”, criada por Patrícia Muller, com realização de Simão Cayatte, foi selecionada para o ‘mercado de séries’.

O ator João Nunes Monteiro estará no programa europeu de talentos “Shooting Stars”, que decorrerá em paralelo ao festival.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.