“Felicito o povo brasileiro, por esse grande exercício democrático”, disse José Ramos-Horta, na conferência de imprensa conjunta no Palácio de Belém, em Lisboa, após ser recebido pelo homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa.

E acrescentou: “Tenho acompanhado o processo pós-Lula [da Silva], desde o início, com a Presidente Dilma, depois a destituição, através de um processo de ‘impeachment’, e todo o calvário político que o presidente Lula foi sujeito até à sua reeleição”.

José Ramos-Horta classificou os resultados eleitorais como “uma nova oportunidade para o Brasil ser o que foi durante o mandato de Lula”.

“Neste mundo conturbado em que vivemos precisamos de pessoas como Lula que talvez possa, em parceria com outros países emergentes e desenvolvidos, reativar o multilateralismo, o diálogo entre as grandes potências e amainar esta crise Internacional”, disse.

Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito Presidente do Brasil com 50,90% dos votos e derrotou Jair Bolsonaro (extrema-direita), que obteve 49,10%.

Com 77 anos, Lula da Silva vai ser o 39.º Presidente do Brasil, depois de já ter cumprido dois mandatos como chefe de Estado, entre 2003 e 2011.

É a primeira vez na história democrática recente do Brasil que um recandidato regressa ao Palácio da Alvorada depois de uma vitória na segunda volta.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.